Contabilidade de custos: entenda a importância e como fazer

Escrito em: 02/05/22
Início 9 Contabilidade 9 Contabilidade de custos: entenda a importância e como fazer

O que é a contabilidade de custos?

A contabilidade de custos é um ramo da contabilidade financeira que tem como principal objetivo produzir informações relevantes a todos os interessados da empresa, como diretores, administradores, executivos, colaboradores, acionistas, investidores e órgãos tributários.

Para tal, a atividade reúne dados sobre os custos de diversos departamentos, os organiza, os analisa e os interpreta, de forma que possam pautar decisões mais assertivas em prol do empreendimento. 

Ao fornecer dados concretos para a boa gestão financeira da empresa, a contabilidade de custos aumenta os lucros da organização, identifica falhas, permite o planejamento estratégico e melhora o nível de satisfação dos clientes.

Tipos de custos

E já que o principal objetivo da contabilidade de custos é analisar os custos operacionais da empresa, é preciso compreender qual é o conceito de custos e quais tipos estão envolvidos nessa análise. 

Em princípio, custo é todo o gasto necessário para a produção de um bem ou serviço. Quanto aos seus tipos, eles podem ser divididos em:

  • Custos variáveis: custos ligados à produção do bem ou serviço, são todos aqueles que variam conforme o volume de produção, como matérias-primas, horas extras, comissões de vendas, energia elétrica, água etc.;
  • Custos fixos: também estão ligados à produção do bem ou serviço, mas independem do volume de produção, mantendo-se constantes, como aluguel, salário de funcionários, aluguel e manutenção de máquinas e equipamentos entre outros;
  • Custos diretos: custos que estão diretamente ligados ao produto produzido ou serviço prestado pela empresa. Podem ser facilmente identificados e mensurados, como matérias-primas, mão de obra profissional, embalagens utilizadas;
  • Custos indiretos: também estão ligados diretamente ao bem ou serviço comercializado pela empresa, mas nesse caso não podem ser definidos diretamente, como pagamento dos supervisores de produção, aluguel da unidade física da empresa, depreciação de equipamentos.

Principais definições da contabilidade de custos

Compreendidas a definição de custo e os seus tipos, é hora de entender quais são as diferenças entre gastos, despesas, desembolsos e perdas. Embora tenham nomes parecidos, essas ocorrências possuem particularidades que as tornam diferentes e conhecê-las é muito importante.

Gastos

Situações que representam a aquisição de bens e serviços pela empresa, caracterizadas pela entrega do valor monetário ou pela promessa de entrega. 

Podemos citar como exemplos gastos com pagamentos de fornecedores e de funcionários, compra de matérias-primas, compra de um produto ou serviço. 

Todavia, essas situações só podem ser classificadas como gastos realmente no momento em que há a contabilização da dívida assumida.

Despesas

Todo o gasto necessário para manter funcionando a empresa, mas que não necessariamente tenha relação direta com o produto final, como investimentos em campanhas de marketing e publicidade, pagamento de funcionários administrativos, financeiros entre outras despesas.

Desembolsos

Conforme pontuamos anteriormente, gastos são ocorrências que geram obrigação de pagar à empresa. Sendo assim, quando o pagamento da compra de um produto ou serviço é efetuado, o valor pago (dinheiro) é o desembolso.

Perdas

A perda difere das despesas e dos custos, pois significa desperdício de dinheiro e está relacionada ao consumo de bens e serviços de forma anormal e imprevista.  

Como exemplos de perdas podemos citar a obsoletismo de estoques, avaria de produtos, danos em um equipamento, entre outros.

Margem de contribuição e ponto de equilíbrio

Assim como os gastos, despesas e os desembolsos, a margem de contribuição e o ponto de equilíbrio também são dois conceitos muito utilizados na contabilidade de custos.

A margem de contribuição é a diferença entre o preço de venda e o custo variável de um produto. Enquanto isso, o ponto de equilíbrio significa o momento em que a receita total da empresa é igual às despesas e os custos.

O que é a contabilidade de custos

Objetivos da contabilidade de custos

Agora que você já conhece as principais definições utilizadas na contabilidade de custos, é importante ainda conhecer os objetivos da atividade, como os que listamos adiante:

  • Apurar os custos de produção dos produtos e/ou serviços e dos departamentos da organização;
  • Controlar os custos de produção através da melhoria de processos e redução de desperdícios;
  • Deixar a empresa em dia com as exigências fiscais e contábeis;
  • Controlar melhor as quantidades físicas produzidas;
  • Favorecer a tomada de decisões gerenciais mais assertivas;
  • Compreender as variações patrimoniais em um determinado período;
  • Ajudar a formar preços de vendas mais justos e atrativos aos consumidores;
  • Servir como base para que os gestores busquem os melhores investimentos para o seu negócio;
  • Analisar a eficácia e eficiência das operações;
  • Acompanhar o desempenho da empresa e otimizar os resultados.

Métodos de custeio

Os métodos de custeamento ou de custeio, como também são conhecidos, são diferentes formas de fazer a contabilidade de custos

Tratam-se de metodologias específicas que ajudam a atribuir os custos para cada produto ou serviço e podem ser adotados conforme o ramo de atuação da empresa e objetivos do negócio. 

Além disso, a empresa pode usar uma única metodologia ou a combinação de várias delas para produzir resultados mais confiáveis. Confira a seguir os principais métodos de custeio:

Custeio por absorção

O custeio por absorção é um dos métodos para calcular os custos de um produto ou serviço mais utilizados na contabilidade de custos. Clássico, ele é baseado nos princípios fundamentais da contabilidade, que de acordo com o portal Contábeis, resumem-se em princípio da entidade, da continuidade, da oportunidade, do registro pelo valor original, da competência e da prudência.

O método de custeio por absorção engloba todos os custos de produção, independentemente de serem fixos, variáveis, diretos ou indiretos. Nele, os custos indiretos são rateados entre os produtos para compor os resultados. 

Custeio variável

Já o custeio variável engloba apenas os custos de produção variáveis, ou seja, aqueles que variam em decorrência do volume de produção. Essa metodologia é interessante, pois auxilia no cálculo da margem de contribuição dos produtos. 

Sendo assim, pode ser considerada uma excelente fonte de informação para gerentes, coordenadores e administradores.

Método de Custeio baseado em Atividades

Também chamado de modelo ABC, o método de custeio baseado em atividades distribui os custos indiretos tanto por atividade quanto por produtos, gerando resultados mais confiáveis e próximos da atual realidade financeira da empresa. 

Isso porque na verdade, a metodologia considera os recursos e as atividades como geradores de custos e não os produtos em si.

Nesse sentido, o modelo ABC ajuda a identificar quais atividades e procedimentos custam mais para a empresa. Dessa forma, ela é considerada uma excelente ferramenta de gestão de custos, na medida em que ajuda a enxugar os gastos dos departamentos e aperfeiçoar processos.

Just in Time na contabilidade de custos

Muito conhecida em operações logísticas, a filosofia Just in Time significa “no momento certo”. Na contabilidade de custos, o termo é utilizado para definir um sistema de custeio que busca otimizar processos produtivos, eliminar desperdícios e reduzir custos indiretos com os materiais, de forma a tornar a empresa mais competitiva em seu mercado de atuação.

Teoria das restrições

Conforme o próprio nome sugere, a teoria das restrições é um método de custeio que busca gerenciar os recursos com a máxima eficiência, de forma a maximizar os ganhos da empresa. 

Para tal, a metodologia investiga a existência de gargalos na

produção e os restringe, reduzindo custos operacionais, evitando desperdícios entre outros contratempos que afetem a produtividade e os resultados financeiros da organização. 

Objetivos da contabilidade de custos

Diferenças entre a contabilidade de custos, contabilidade gerencial e contabilidade financeira

É bem verdade que ambos os ramos da contabilidade se destinam a produzir informações confiáveis que apoiem a tomada de decisões pelos gestores das empresas. 

Contudo, os três conceitos possuem particularidades que os diferenciam entre si, principalmente quando o assunto é o objeto analisado e para quem se destinam.

Contabilidade financeira

Os objetos da contabilidade financeira são os dados históricos monetários da empresa. Seu foco principal é a elaboração de demonstrações financeiras para usuários externos, como fornecedores, investidores, acionistas e clientes, por exemplo.

Trata-se da forma clássica da contabilidade, orientada pelos princípios e regras da disciplina. Seu método de registro é o das partidas dobradas, que determina que para cada débito lançado deve haver o lançamento de um crédito correspondente.

Contabilidade gerencial

Já a contabilidade gerencial, como o próprio nome indica, é voltada à prestação de contas para os gestores, ou seja, para os agentes internos da empresa. 

Ela é mais abrangente do que a anterior, pois coleta, mensura e analisa informações financeiras e não financeiras do negócio, desde que sejam relevantes para a tomada de decisões e ajudam os administradores a alcançarem as metas e os objetivos da organização.

Contabilidade de custos

A contabilidade de custos, por sua vez, produz informações tanto para os usuários internos quanto para os usuários externos do empreendimento. 

Ou seja, fornece dados relevantes para a contabilidade financeira e gerencial, na medida em que coleta, analisa e mensura os custos sobre produtos, serviços, processos, departamentos entre outros fatores da produção.

Vale a pena ressaltar que a contabilidade de custos pode ser usada tanto interna quanto externamente, mas em ambos os casos sempre busca a redução de custos, a maximização da produtividade e o aumento dos lucros da empresa.

Passo a passo para fazer a contabilidade de custos

Se você chegou até aqui, é porque certamente já compreendeu a importância da contabilidade de custos para a sua empresa, não é mesmo? Então, que tal aprender a implementá-la corretamente? 

Confira a seguir as melhores dicas para obter resultados confiáveis com a atividade e a partir disso tomar boas decisões estratégicas para o crescimento do negócio.

20 mil reais por mês revendendo egestor

Faça uma lista de todos os custos e despesas da empresa

Listar todos os custos, gastos e despesas da empresa é o primeiro passo para fazer uma contabilidade de custos eficiente. É preciso registrar todas as movimentações referentes à produção do empreendimento, sem deixar passar nenhum deles. 

Essa etapa até pode ser realizada em uma planilha eletrônica, mas é o uso de um sistema de gestão empresarial que vai torná-la mais rápida e precisa. Afinal, a ferramenta tecnológica possui recursos integrados que conectam diversos setores, fornecendo informações atualizadas em tempo real.

Isso, por sua vez, facilita a identificação dos gastos, de possíveis erros e desperdícios, pois permite saber onde os recursos financeiros estão sendo empregados e de que forma estão sendo empregados.

Separe os custos diretos dos custos indiretos

Depois de identificar todos os custos produtivos, é hora de separá-los por categorias. Dividi-los por custos diretos e indiretos vai facilitar que você adote métodos de custeios baseados nessas definições e consiga encontrar os resultados  com mais facilidade.

Compare o custo direto com o preço de venda

Essa análise vai permitir que você saiba se o seu negócio está dando lucro ou prejuízo. Na prática, ela permite que você entenda se o preço de venda do seu produto ou serviço é ou não superior ao custo de produção dele. Ainda, se o lucro obtido com a venda dele está sendo suficiente para pagar as contas da empresa.  

Faça o rateio dos custos indiretos entre os produtos

Conforme você viu acima, o custeio variável é uma excelente fonte de informação para a tomada de decisões gerenciais. Sendo assim, esse é um passo que não deve ser negligenciado ao fazer a contabilidade de custos da sua empresa. 

Em via de regra, a etapa consiste em atribuir os custos indiretos aos valores dos produtos, contribuindo para uma formação de preços mais justa e positiva. 

A tecnologia como grande aliada da contabilidade de custos

Todavia, esse rateio deve ser feito de forma consciente, buscando a compreensão de como um determinado produto se comporta na produção e no mercado. 

Produtos que demoram mais para ficarem prontos, por exemplo, devem absorver uma fatia maior desses custos. 

Encontre o ponto de equilíbrio do seu produto ou serviço

Após as etapas anteriores, é hora de conhecer o ponto de equilíbrio do seu produto ou serviço. De acordo com o Sebrae, esse é um importante indicador de segurança para o seu negócio, pois permite saber o número de vendas necessárias para igualar os custos com as receitas. 

Segundo a entidade, o indicador ajuda a conhecer o faturamento necessário para o negócio, de forma que não gere prejuízos.

Confira todas as etapas com atenção

Por se tratar de uma atividade minuciosa e complexa, a realização da contabilidade de custos causa muitas dúvidas. Após a etapa anterior já é possível precificar o seu produto ou serviço corretamente, encontrar falhas e estabelecer melhorias.

Contudo, caso você tenha passado por todas as etapas e ainda assim não se sinta seguro sobre os resultados obtidos, uma boa alternativa é refazer toda a contabilização dos custos novamente, desde o início. 

Assim, você garante que não houve nenhum erro durante o processo e se certifica de oferecer produtos ou serviços pelos melhores custos-benefícios do mercado.

Defina ações corretivas caso sejam necessárias

Se mesmo após ter revisado a contabilidade de custos você identificou que o seu negócio não anda tão lucrativo como esperava, está na hora de traçar um plano de ação para alcançar os resultados desejados. 

Você pode, por exemplo, reduzir custos produtivos com mão de obra extraordinária, estabelecer novos preços para os seus produtos ou até mesmo adotar estratégias de vendas mais agressivas.

O fato é que independentemente da sua estratégia, a contabilidade de custos é um processo que deve ser contínuo e não uma ação pontual para resolver um determinado problema

Ao adotar essa prática na sua empresa, você se antecipa a imprevistos, toma decisões mais assertivas e garante a saúde financeira do seu negócio.

A tecnologia como grande aliada da contabilidade de custos

Conhecer os custos de produção de um bem ou serviço é uma tarefa desafiadora, mas de fundamental importância para a sobrevivência de qualquer negócio. A atividade possibilita um melhor controle de gastos, o que contribui diretamente para o aumento do lucro da empresa.

Contudo, há que se entender que a contabilidade de custos envolve a coleta, o registro e a análise de informações de vários fatores produtivos que afetam direta ou indiretamente os resultados do negócio. 

Dessa forma, a atividade exige conhecimento especializado e a adoção de ferramentas tecnológicas capazes de simplificar e otimizar todo o processo.

Imagina, por exemplo, fazer todo o registro contábil em uma planilha eletrônica? Em um primeiro momento, a solução pode até parecer mais viável sob o ponto de vista financeiro, mas consome mais tempo para o registro e é mais suscetível a falhas humanas. 

Além disso, é uma forma descentralizada de fazer a gestão financeira do negócio, obrigando que cada setor tenha seu próprio controle.

Por outro lado, um software de gestão empresarial como o eGestor pode otimizar todos os processos contábeis da sua empresa. 

Ele possui recursos integrados, que reúnem todas as informações sobre os diferentes setores produtivos da organização em um só lugar, permitindo que o gestor controle as vendas de produtos e serviços, o financeiro, o estoque com mais agilidade e assertividade.

Ao reunir todos os dados financeiros, contábeis e fiscais da empresa em um único lugar, o eGestor permite que gestores e contadores conheçam os custos envolvidos na produção de um bem ou serviço por meio de dados estruturados, atualizados e confiáveis. 

Nesse contexto, podemos entender que contar com um sistema de gestão empresarial para auxiliar durante o processo é a melhor maneira de fazer as melhores escolhas para o futuro dos negócios. 

Conclusão

Neste artigo você conheceu a contabilidade de custos, técnica derivada da contabilidade financeira e que tem como principal objetivo fornecer informações relevantes para os usuários internos e externos do negócio, como gestores, colaboradores, acionistas, investidores, clientes, fornecedores entre outros. 

No conteúdo apresentado, você também aprendeu sobre a importância da atividade para as empresas, bem como dicas para implementá-la de forma prática e eficaz em seu empreendimento.

Por fim, viu ainda que a melhor forma de fazer uma contabilidade de custos eficiente, assertiva e sem erros é com o auxílio de tecnologias simplificadas e modernas, como o software de gestão empresarial eGestor

A ferramenta de controle financeiro organiza os gastos e recebimentos da sua empresa de maneira muito prática, otimizando tempo, evitando o retrabalho e reduzindo custos. 

Além de organizar as receitas e despesas, o software de gestão empresarial eGestor também possui recursos integrados para agilizar os processos operacionais e a contabilidade da organização. 

Com ele, o gestor pode monitorar e controlar as vendas, as compras, o financeiro, o estoque e a emissão de notas fiscais relativas às vendas dos produtos ou serviços. Isso facilita a análise dos custos e oferece mais chances de sucesso ao seu negócio!

Quer saber como um sistema de gestão empresarial pode simplificar a contabilidade da sua empresa e possibilitar tomadas de decisões mais adequadas para o crescimento da organização? 

Temos certeza de que durante esse período essa incrível ferramenta de gestão vai elevar a gestão da sua empresa a outro nível. Não perca essa oportunidade, vale a pena conferir!

<a href="https://blog.egestor.com.br/author/pedro-henrique-escobar/" target="_self">Pedro Henrique Escobar</a>

Pedro Henrique Escobar

Pedro Henrique Escobar é formado em Administração e gerente de marketing no eGestor. O eGestor é uma ferramenta online para gestão de micro e pequenas empresas. Teste gratuitamente em: eGestor.

Você também pode gostar…

Planilha de Cadastro de Clientes em Excel [Download grátis]

Download Grátis Todos os dias passam por uma empresa diversos dados. Acontece que, independente do tamanho dela e da quantidade de dados, estes devem ser registrados. Essa organização pode trazer grandes benefícios para a empresa tanto no...

Planilha de Ponto de equilíbrio Excel – Download Grátis 2021

Download Grátis Uma boa gestão empresarial é indissociável de uma boa contabilidade. Por isso, empresas que desejam crescer devem sempre aplicar métodos contábeis para poder ajustar as contas. Um desses é o ponto de equilíbrio, que ajuda...

Planilha de Controle Financeiro Empresarial – Download Grátis

Download Grátis Um bom controle financeiro é imprescindível para a sobrevivência das micro e pequenas empresas. É essencial que os empresários tenham absoluta noção de que o caixa de suas empresas não pode ser propriedade individual. Não...

Planilha de Frente de Caixa: Baixe o modelo grátis agora!

Download Grátis Você sabe o que é frente de caixa e por que ela é importante para o seu negócio? Apesar de muitos gestores não darem atenção a esse setor da empresa, a verdade é que a frente de caixa é um dos pontos principais da...

Planilha de controle de estoque Excel: Download grátis [Atualizada 2022]

Receba por e-mail Receba por Whatsapp 📞 O controle de estoque é fundamental para a sobrevivência de uma micro ou pequena empresa, afinal, é com ele que você conhece sobre a reserva de produtos do negócio. Assim, uma boa gestão de estoque...

Planilha de estoque mínimo: Como calcular [Download Grátis]

Download Grátis O estoque mínimo também é conhecido como estoque de reserva, estoque de segurança e estoque de proteção. Mas, todos esses conceitos se referem ao mesmo indicador e têm o mesmo objetivo: evitar que a empresa perca cliente...

Planilha financeira Excel: Download Grátis – Atualizada 2022

Download Grátis Uma planilha financeira pode melhorar o resultado de sua empresa? É de conhecimento geral que toda empresa precisa de um plano de contas, controle de gastos, controle de estoque e de um controle de fluxo de caixa. Empresas...

Planilha de Orçamento Empresarial [DOWNLOAD GRÁTIS]

Download Grátis Orçamento, segundo o dicionário é o ato de orçar, ou seja, fazer um cálculo para chegar a estimativa de gasto de um projeto. Esse projeto pode ser de vários tipos. Ele pode ser orçamento para uma viagem, para um casamento,...

Planilha de Margem de Contribuição: Download Grátis

Download Grátis A planilha de margem de contribuição é considerada uma das ferramentas mais importantes dentro de um processo de gestão de empresas. Com ela, é possível fazer o cálculo exato do quanto a empresa tem disponível depois de...

Planilha de Preço de Venda e Promoção: Calcule grátis

Download Grátis Definir o preço de venda e promoção de um produto até parece ser uma tarefa fácil, mas quem é empreendedor sabe que é uma responsabilidade enorme. Isso porque um cálculo errado pode atrapalhar os lucros do negócio, mesmo...

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected !!